Manuel
Henriques

Manuel Henriques

  • Altura 185
  • Confeção 50/40
  • Sapatos 44
  • Cabelo Castanho
  • Olhos Castanhos
  • Altura 6.1
  • Confeção 40
  • Sapatos 11
  • Cabelo Castanho
  • OlhosCastanhos

É licenciado pela Escola Superior de Teatro e Cinema e obteve o Mestrado em International Performance Research na University of Warwick (Reino Unido) e University of Amsterdam (Bolsa Erasmus Mundus). Em 2009 frequentou o International Stage of Commedia dell’Arte dirigido por António Fava, em Reggio Emilia, Itália. Trabalha profssionalmente como actor e performer desde 2007. Em teatro trabalhou sobre a direcção de Alexande Lyra Leite, Francisco Salgado, Paulo Lage, Ana Padrão, Caroline Bergeron – Companhia Caótca, Ruben Saints, entre outros. Fez assistência de direcção a Pedro Gil. Nas áreas da dança e performance trabalhou sobre a direcção de Joana Antunes, Aldara Bizarro, Vera Mantero e Companhia CiM /VoArte com Bruno Rodrigues. Em Cinema trabalhou em curtas-metragens de Pedro Miguel Resende e Miguel Nicolau. Em 2015 foi intérprete em “E Morreram Felizes para Sempre” – Candidato a Globo de Ouro. Desde 2012 faz parte do júri do Festval Panos – Teatro Nacional D. Maria II. Como autor e criador criou “Alguma vez caminhaste sozinho pelo bosque”, a partir de poemas de Dylan Thomas (2010), “O Mensageiro” (2011), “Brumário”(2014) e “O Bardo” (2016). Em 2020 foi um dos artistas seleccionados para o projecto LABOR do teatro LU.CA, em Lisboa. É professor de Teatro no Colégio Cesário Verde e em 2021 criou o Laboratório EMANCIPAR?, dirigido a artstas e professores. Actualmente está a colaborar numa nova criação da companhia CiM/Voarte e está a iniciar o processo de criação do espectáculo “Biblioteca Futuro”.